segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Entrevista: Imperative Music

Imperative Music é uma agência que faz coletâneas reunindo bandas de todo o mundo. Recebi duas delas, a nº 6 e a nº 7. Já tinha gostado da primeira que recebi, a segunda está ainda melhor!
O mais recente tem músicas de 20 bandas diferentes, que vão desde o metal melódico até o thrash, passeando pelo extremo, pelo clássico... Enfim, tem de tudo, difícil algo não agradar, no meio de tantas abordagens diferentes do metal.
Há bandas da Ásia (a coreana da primeira faixa me impressionou), da América do Sul, da América do Norte e da Europa. Gostei de perceber a qualidade do material entregue pelas bandas brasileiras!
Considerando que cada faixa veio de um estúdio diferente, masterizado por diversos profissionais, considero que foi bem cumprida a missão de compatibilizá-las, para tornar mais agradável a experiência do ouvinte.
Em termos de qualidade da gravação, há de tudo: a maior parte das músicas é bem gravada, algumas poderiam estar melhores. Mas como  o próprio Gilson fala em sua entrevista, o potencial da música em si pode compensar alguns problemas de gravação e masterização.

Imagem daqui.
Confiram a matéria! :D

Gostei das coletâneas, mas não há nenhuma banda fluminense nelas. Tem alguma razão específica ou foi simplesmente porque nenhuma delas entrou em contato?
Imperative Music já apresentou bandas Brasileiras de diferentes estados do Brasil como no Volume 7 tivemos bandas do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, no Volume 6 e 5 por exemplo teve bandas de São Paulo, Goiás, e do lado do Nordeste. Estamos abertos para incluir bandas Fluminenses, nos anos 80/90 eu achava muito bom a banda DORSAL ATLÂNTICA, um clássico do Thrash Metal Brasileiro tão fudido como os Sepultura!!! Claro, as novas bandas do Rio de Janeiro são bem vindas! Eu já enviei a carta proposta para algumas bandas Fluminenses, estamos aguardando retorno deles, pois a decisão final é a banda assinar nosso contrato e concordar com os termos que dão mais garantias que RESPEITA os direitos dos artistas!

Como é feita a seleção de faixas para a coletânea?
Geralmente, eu ouço um mp3 ou uma música da banda no YouTube, e então envio a carta proposta da Imperative Music. Mesmo bandas de Demo (sem um álbum lançado), podemos incluir e dar a oportunidade para todas as bandas, estamos aqui para cooperar!

Como surgiu a idéia de montar essas coletâneas?
Bem, a muito tempo atrás, a Gravadora Norte-Americana METAL BLADE RECORDS que lançou Slayer, Cannibal Corpse, King Diamond mas no inicio a Metal Blade lançou uma Coletânea CD chamada Metal Blade Compilations "Metal Massacre" que apresentou a maior banda de Metal do mundo, Metallica com a música Hit The Lights que estavam sem gravadora na época. A ideia das Coletâneas da Imperative Music é revelar novas bandas, claro, hoje em dia o mundo da música pesada é totalmente diferente do que foi nos anos 80 ou 90, mas sempre estão aparecendo boas bandas com música boas e atitude do verdadeiro espírito da música Independente e Underground.

Desde a primeira coletânea que fizeram, o que vocês tem percebido em relação à qualidade do material gravado? E a qualidade das músicas?
Logicamente, uma banda que tenha qualidade de som (gravado em estúdio profissional e masterizado corretamente) as possibilidade das pessoas gostarem é bem maior, mas o potencial está na música em si, eu digo isto com provas que no passado, se você ouvir o debut álbum dos Dimmu Borgir, ou o debut dos Edguy, a demo-tape dos Suiços Samael ou a demo-tape dos Rotting Christ você vê que é pobre a qualidade de estúdio, mas aonde essas bandas chegaram, nem precisa falar mais nada. Claro, é bom as bandas se preocuparem com a qualidade!

Cada banda grava num estúdio diferente, em condições diferentes, com modos diversos de produzir, mixar, masterizar, com compressões diferentes, pra dizer o mínimo. Como vocês fazem pra compatibilizar essas diferenças e entregar um material de qualidade ao ouvinte?
Essa parte é o estúdio de Masterização que cuida em equalizar e balancear as músicas, neste volume 8 vai ser o Tower Studios na França que trabalhou com MEGADETH, DEVIN TOWNSEND PROJECT, TO-MERA, SEPTIC FLESH, garante sempre uma qualidade melhor.

O material que vocês entregam tem boa qualidade e isso certamente não envolve custos baixos: é prensado e tem sua arte desenvolvida no exterior. De onde vem os fundos para possibilitar sua confecção? Eu recebi o meu de graça...
Leva em torno de uns 4 meses para realizar cada volume, e o esforço de todos: estúdios, designer gráfico, distribuidoras e as bandas. Sim, o CD é gratuito, não está para venda, assim todas as pessoas recebem sem pagar nada. Não se pode dar foco ao investimento, mas sim ao beneficio que vai vir por ser ouvido em todo o mundo.

Como as bandas fluminenses devem fazer para participar das próximas edições?
As bandas fluminenses e Brasileiras de todas as regiões pode entrar em contato comigo pelo Email ou Facebook, envie um mp3 ou link do vosso YouTube para ouvi-los e então peça amostra de nosso contrato com todos os termos.
Algumas curiosidades de nossa Coletânea:
1º Coletânea CD fabricado nos Estados Unidos, CD importado de alta qualidade!
2º Distribuído e divulgado na Europa, Estados Unidos, Japão e Brasil.
3º Masterizado no estúdio Tower Studio (MEGADETH).
* Obituary (EUA) e Abysmal Dawn (Relapse Records) estão no Volume 8 contribuindo com este projeto!
*Nuclear Blast é nosso novo Distribuidor na Alemanha para promover na loja e mail-order catalogue deles.
100 Promos enviados para Imprensa e Gravadoras Internacionais mais importantes!

Obrigado!

EMAIL: imperativemusicagency@gmail.com
FACEBOOK: https://www.facebook.com/imperativemusic

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...